A paralisia da busca excessiva de respostas

Escrito por Dr. Caio Magno

Categorias:
A partir desse ponto de vista, quando se pensa numa abordagem psicológica de tratamento, a recuperação da pessoa com restabelecimento da vitalidade, seria uma questão de mudar pensamentos, emoções, percepções, atingindo maior controle emocional.

O que seria essa paralisia da busca de respostas? É meio intuitivo pela forma como a mente trabalha. Imaginar que para sair de um estado de falta de vitalidade, de depressão, quadro de ansiedade ou de outros problemas emocionais, basta refletir o suficiente e encontrar qual engrenagem está quebrada. Seria como consertar um relógio, um aparelho quebrado e bingo! Volta a funcionar perfeitamente como antes.

A partir desse ponto de vista, quando se pensa numa abordagem psicológica de tratamento, a recuperação da pessoa com restabelecimento da vitalidade, seria uma questão de mudar pensamentos, emoções, percepções, atingindo maior controle emocional.

É evidente que reflexões são importantes, e quando transformadas em ações que aproximam as pessoas de seus valores geram enriquecimento e satisfação interna. Contudo considerar que o problema está em alguma ideia “errada” ou uma emoção ruim e dessa forma o objetivo se torna resolver, eliminar, consertar, afastar através de reflexões sem fim, tem como efeito uma certa paralisia.

A pessoa fica ansiosa por algo que lhe ocorreu, passa a evitar situações relacionadas a tal ansiedade, deixa de se envolver com outras pessoas, abandona atividades de lazer. Com o passar do tempo vai percebendo o estado em que sua vida se tornou e sente raiva da própria ansiedade .

Em outro momento apresenta ansiedade porque surgiu ansiedade, o que gera ainda mais raiva. Intuitivamente sua tentativa seria de descobrir o que se passa dentro da mente, consertar e remover tanto seus pensamentos e emoções, o que induz mais ansiedade. As tentativas frustradas vão gerando uma sensação de fracasso, tristeza, que por sua vez se torna num novo problema a ser resolvido.

Não tem fim; gera paralisia. Reflexões que tem o objetivo de controlar estados internos levam a imobilidade, geram mais desconforto emocional. Uma outra atitude seria abrir um espaço interno para tais desconfortos emocionais, notando sua presença sem buscar mudá-los, enquanto se busca enriquecer a vida com ações estabelecidas no presente, em sintonia com os valores da pessoa. Sobre essa abordagem farei novo post no futuro.

Artigos Relacionados

ENtre em contato

COnsultas e sessões

Email

contato@drcaio.com

Consultório

Alameda dos Maracatins 1217, Ed Superia, conjunto 912, Moema, São Paulo, SP
Cep 04089-014

Segunda - Sexta

8:00 - 20:00