Eletroconvulsoterapia: quando a ideologia supera a razão.

Escrito por Dr. Caio Magno

Categorias:
Ao longo da última semana muito se tem escutado sobre o “eletrochoque”, uma palavra já de conotação negativa, usada pelos ideólogos por ignorância ou de maneira intencional para piorar ainda mais a imagem da psiquiatria.

Eletroconvulsoterapia: quando a ideologia supera a razão.

Ao longo da última semana muito se tem escutado sobre o “eletrochoque”, uma palavra já de conotação negativa, usada pelos ideólogos por ignorância ou de maneira intencional para piorar ainda mais a imagem da psiquiatria.

Que é eletroconvulsoterapia? Um procedimento simples e bem seguro, podendo ser utilizado em jovens ou idosos. Descobriu-se que a convulsão provoca melhora de sintomas de humor como depressivos, ansiosos e sintomas psicóticos, os surtos. Enfim, é o que tem de mais eficaz na psiquiatria. Existe até entre os psiquiatras de maneira geral, o comentário: “se eu desenvolver um caso grave, por favor me aplique ECT”. É o tratamento que os psiquiatras fariam em si.

Só escuto na mídia absurdos de ignorância, ditos por pessoas que não tem nenhum conhecimento. Ect é validado por vários estudos científicos e um procedimento muito seguro. O risco é a anestesia. De repente surgem reportagens colocando isso como grave. Me diz uma coisa, quando uma pessoa vai fazer qualquer procedimento cirúrgico, plástica e tal, não toma anestesia? Por acaso existe essa crítica a esse “procedimento”, a anestesia, “tão perigoso”?

ECT é muito eficaz e tem indicações precisas, algo super regulado, seguro. Atenção, não existe essa bobagem de dar choque nas pessoas para torturar. Isso é coisa de um passado distante, e dos filmes. Muitos ditos entendidos vivem um delírio de que ainda existem manicômios e gente torturando paciente psiquiátrico nos hospitais. Quem vai atender o familiar de um desses críticos quando houver um surto, onde vai ser internado? Em caso de risco de vida, não faria ECT?

Nos últimos 15 anos os leitos hospitalares de psiquiatria desapareceram. Repito, os leitos psiquiátricos sumiram e não falo em manicômio pois isso não existe mais. Quando uma pessoa tem uma pneumonia grave não vai para a UTI? Quando tem um surto psicótico grave vai para onde? Para casa?

Para uma pessoa fazer ECT, são feitos vários exames para avaliar se está bem clinicamente, dá um consentimento por escrito, é explicado tudo, benefícios e riscos.

Dr Caio Magno – Médico psiquiatra – Moema – São Paulo.

Artigos Relacionados

ENtre em contato

COnsultas e sessões

Email

contato@drcaio.com

Consultório

Alameda dos Maracatins 1217, Ed Superia, conjunto 912, Moema, São Paulo, SP
Cep 04089-014

Segunda - Sexta

8:00 - 20:00